16.7.15

Queremos ser pele um do outro, não nos basta conhecê-la de olhos fechados, saber-lhe o cheiro e as curvas. Precisamos de mais, sempre mais. Subimos degraus juntos com a mesma facilidade com que os descemos caso não gostemos de onde nos leva. Nem sempre controlamos ânsias, há muitos momentos em que nem sequer tentamos - para quê contrariar os impulsos?

4 comentários:

Pedro Sampaio disse...

Por vezes à que deixar as coisas acontecerem :)

Cláudia S. Reis disse...

Faço ainda mais uma pergunta... Para quê calar o que o coração nos grita?

Daniela da Costa Silva disse...

Devíamos fazer sempre a primeira coisa que nos dá na cabeça!

AM disse...

A sensação de que o corpo inteiro não chega e dá vontade de rasgar...
O que faz tudo valer a pena