21.5.15

Ainda te lembras do tanto que por ti fiz ao longo do tempo? Eu acho que sim, que nunca te vais esquecer, daí a acidez sempre que nos cruzamos. Arrependeste-te de ter sido como foste e hoje eu só me arrependo de não ter partido mais cedo.

1 comentário:

Cláudia S. Reis disse...

Agora o mais importante, querida Mariana, é não olhares para trás!