18.3.15

Sinto-me cansada, por vezes engolida pelas responsabilidades e pressão do que os outros esperam de mim. Há dias em que faço certas coisas cansada e sem vontade, apenas porque não quero dizer que não, apenas porque me comprometi - e nem sempre porque tenho realmente vontade. Há momentos em que paro e penso porque é que estou a fazê-lo. É mesmo porque quero? Há dias que sim, e outros dias em que não sei o que responder.
Não imaginei que depois de quase um ano me ia voltar a encontrar perdida, e outra vez na mesma fase. Talvez seja apenas o cansaço a dar sinal, a manifestar-se nas noites sem dormir e num estômago que parece ser o ponto central num jogo de dardos tamanho o desconforto que me traz. As dificuldades voltam e eu não sou de lhes virar as costas... mas por outro lado tenho tantas saudades do outro lado da vida.
Por isso prometi parar. Cumprir todas as responsabilidades mas perceber que também preciso de me divertir, quebrar a rotina, desligar o telemóvel durante umas horas ao fim-de-semana e sair para namorar, para jantar fora ou simplesmente deixar que o ar fresco me revitalize a alma.
Equilíbrio. É esse o truque. 

Sem comentários: