18.1.15

Não podemos simplesmente curar as dores dos outros. Não podemos ser a almofada em que choram sem nos molharmos, sem experimentar parte das suas mágoas, sem sentirmos o seu sal.