13.1.15

13 trinta

Não tenho ideia da vida que quero, não a idealizo com metas definidas e prazos estabelecidos. Vou juntando tudo o que quero, sonhos misturados com realidades possíveis, sempre na ânsia de lá chegar. Só recentemente aprendi a dar tempo ao tempo, a viver o presente, a sonhar com moderação: na quantidade e na intensidade. Não sei se aos trinta já terei alcançado sequer metade do que anseio, quiçá até já tenha realizado tudo e tenha uma nova lista de projetos... Quero acreditar que, mais tarde ou mais cedo, serão reais.

1 comentário:

Lúcia disse...

não só publicas tudo a tempo como ainda há dois textos para o mesmo dia!! sim senhora!!