22.12.14

12 senha

Não apresentaste senha ao entrar na minha vida. Nunca de pedi justificações ou procurei motivos porque não sabia que vinhas para ficar. Entraste com pés de lã, doçuras medidas, palavras deixadas a meio para deixar os sentimentos completarem as frases demasiado intensas. Agora olho para esse início e vejo que não podia ter sido de outra maneira. Subtil. Ponderado. Tão nosso que hoje não precisas de declarar intenções de cada vez que vens, porque sei que não tens intenção de partir.

1 comentário:

Janaína de Souza Roberto disse...

Tem gente que entra em nossas vidas sem explicação e fica pelo mesmo motivo, não é?

Beijos,
Nina & Suas Letras