10.11.14

Das poucas coisas boas que acordar cedo e deslocar-me de transportes públicos trouxe à minha vida, ver o despertar da cidade é uma delas. Ver os cafés que abrem às sete da manhã, ver as pessoas que desafiam a preguiça e a essa hora já correm determinadas, dar por mim a correr para apanhar um comboio e sentir que ali, naquele conjunto de carruagens, se deslocam vidas todas tão diferentes mas todas unidas pelos primeiros raios de sol da manhã. Logo no primeiro dia fiz uma amiga, que também ia ansiosa para a sua estreia na universidade - e já encontrei outros tantos, já lhes reconheço os sorrisos nos corredores entre aulas. O despertar para uma nova vida, novos despertares a cada dia. Agora percebo porque sou pelas manhãs.

2 comentários:

Jessica disse...

Também é das coisas que mais gosto de acordar cedo, é perceber que à minha volta se encontram uma série de mundos pequeninos, pessoas reais com vidas e interesses e problemas reais, e que naquele momento todas têm algo que as preocupa, todas sabem algo que eu não sei e todas têm algum sítio em que estar. Este é o tipo de coisa que só se pensa num transporte público pela manhã. Gostei muito :)

Blue disse...

Tinha saudades desta tua escrita, assim.