17.10.14

o amor que por ti sinto, meu amor, é tão louco e desmedido, tão fora do compasso e perdido entre ritmos alheios - que por serem alheios não nos interessam - que me deixa cada vez mais difusa mas mais plena, mais cheia de mim. se pensas que um dia te largarei a mão, não o farei meu amor, não te deixes enganar pelos ruídos maldosos de quem no amor nunca acreditou. de mão dada, sempre de mão dada, percorreremos passo a passo o caminho longo mas sempre curto, sempre insuficiente, do amor feliz.

2 comentários:

Cláudia S. Reis disse...

E que essa felicidade, essa união, nunca vos abandone! :)

claire disse...

tão lindo! é sempre bom saber que ainda há amores desmedidos