12.9.14

08 resposta

A partir de um certo ponto não vale a pena fazeres-me perguntas. Nem sequer adianta continuares a perguntar a ti própria o porquê. Bastaria um exame de consciência e terias todas as respostas que procuras (ou procuraste). Ainda assim preferes dizer (talvez até acredites mesmo) que não sabes os motivos. Que não percebes porque tomou o rumo que tomou. Hoje já não tenho respostas para te dar. Na altura, se me tivesses confrontado, talvez ainda te tirasse as dúvidas. Agora não. Preferiste perguntar a todos os outros o que comigo se passava. 


Sem comentários: