25.8.14

24 sal

Uns admiram-no pelo poder simbólico, outros procuram-no por limpar o corpo e a mente de espíritos de vidas passadas, acham-no metafísico. Dele apenas aprecio o poder de cura, a catarse, a evasão. O poder reparador do sal nas lágrimas que derramo incessantemente quando te quero e não estás. Quando penso que nunca estiveste, e quando podias ter estado não quiseste. foste tu que esfregaste sal nas feridas que me fizeste.

Sem comentários: