5.6.14

05 Silhueta


Sombras na parede. Corpos curvos, cansados. Um quarto na penumbra, ambiente cuidado apesar da desarrumação dos lençóis. "Aqui jaz o desejo, por hoje está morto." Não está saciado, saciar é muito pouco para quem vive intensamente. Matamos o desejo e as necessidades porque sabemos que mais tarde ou mais cedo elas voltam, renovadas, prontas para nos fazer dançar a dança da sedução - e nem é necessária a música. Por agora fica a imagem dos corpos, não se lhes vê a silhueta, parecem um só corpo deitado.

3 comentários:

Blackbird disse...

Adoro :)

Ana Marisa disse...

Adorei, mais uma vez, Mariana

Ana Roma disse...

"Matamos o desejo e as necessidades porque sabemos que mais tarde ou mais cedo elas voltam, renovadas"

Concordo com isso. (Me gusta este texto ^,^)