15.5.14

15 Carta

Não sei quem dá as cartas e as coloca na mesa. Por vezes gosto de acreditar que sou eu, que tudo depende de mim e posso escolher a carta adequada para cada momento, como num jogo de criança. Haverá mesmo livre-arbítrio? Algum dia poderemos ser os mestres de nós mesmos, maestros da nossa vida a determinar o ritmo e o tom, alterar a melodia ou exigir o silêncio? Eu quero acreditar que sim, mas cada vez tenho mais dúvidas.

3 comentários:

Nina disse...

Sim. Eu acho que tudo depende de nós mesmos, de nossas ações e do nosso modo de lidar com a vida.
Temos que dar as cartas "certas" para cada momento.

Beijos,
Blog | Youtube

Bu' disse...

Entendo-te...

Cláudia S. Reis disse...

Não somos só nós a pôr as cartas na mesa, mas a verdade é que a cartada final deverá ser toda nossa.