10.2.14

Quando normalmente me forçam a gostar de algo que eu até suportava ganho-lhe um ódio de estimação, pequeno mas ruim, destrutivo na sua insignificância, e deixo sequer de conseguir ouvir ou ver qualquer referência.
Connosco não foi assim, bem pelo contrário, por todos os motivos e mais algum tentei afastar-me de ti, tentei que os caminhos não se cruzassem demasiado. Sempre soube que se deixasse que os nossos caminhos se tocassem demais os laços de formariam, emaranhados e presos os nós, o nós, nunca nos conseguiríamos separar. Agora, mesmo que quisesse, não conseguiria largar-te.
É, sou assim, gosto de contrariar. Gosto de ti.

4 comentários:

Cláudia S. Reis disse...

E nunca deixes de gostar. Por vezes contrariar é o melhor caminho ;)

r: Eu já estou na 4ª temporada (estou à espera do novo episódio). Digo-te já que a 3ª temporada é de matar uma pessoa!! Eu chorei no último episódio, só para que vejas...

mariana disse...

Fico feliz com a tua felicidade :)

Bárbara Sá disse...

Oh, o tal gostar de amor!

effy disse...

sou exatamente como tu!