4.1.14

Pegaste-me pela mão e mostraste-me o mundo aos poucos, um dia de cada vez. Dei por mim a comprar os livros que me aconselhaste e a lê-los madrugada dentro, sem pausas. É isso que gosto em ti: a forma como me tiras o fôlego e me serves de alimento para a alma.

5 comentários:

mai disse...

Adoro ler cada palavra que escreves...és de todo algo de extraordinário <3

Bárbara Sá disse...

Esses devastadores momentos que não precisam de pausas e preenchem os espaços negros e vazios entre as estrelas, até a madrugada acabar e bebermos o sol todo até ser noite outra vez ♡

Lúcia disse...

é sempre tão bom ler-te, Mariana :)

Cláudia S. Reis disse...

É incrível a forma como determinadas pessoas nos conhecem...

Pipa disse...

Incrivel ! Estou vidrada neste blog