16.1.14

No centro da cidade estávamos nós, tranquilos e concentrados, olhando o rio e a ponte. Não se ouvia qualquer barulho vindo de fora da nossa muralha imaginária, acho que o mundo parou para nos olhar. Ali estávamos nós, no auge, no âmago da nossa existência. E ainda não tínhamos mais de dezoito anos. Não é maravilhoso como o mundo se mostra a quem o procura, independentemente da idade?

Sem comentários: