17.1.14

Estava tranquila dentro do meu ritmo habitual, caminhando para a escola e alheada do que me rodeia. Estava tudo normal e de repente, mesmo à minha frente, estava uma mãe, encostada a uma parede, a dar de mamar a uma criança. Vi ali o amor no seu expoente máximo, e chocou-me. Não devia chocar, mas chocou-me. Por ser verdadeiro, sem filtros. Sem mãos ou mantas a tapar, sem caras escondidas, sem pudor. Porque o amor é real quando não há pudor ou disfarces. E o amor real pode aparecer-nos à frente quando fazemos o nosso trajecto diário.

2 comentários:

mariana disse...

Lindo e tão verdadeiro :))

mariana disse...

Lindo e tão verdadeiro :))