30.10.13

Talvez o problema seja escrevermos sobre o tempo e divagarmos sobre o passado e o futuro. Talvez o problema seja escrevermos sobre amor, sobre os seus sentidos e significados. Ou então o problema é escrevermos sobre o silêncio, as trevas, a escuridão. O que nos vale é escrevermos, ou então não sei como soltaríamos os fantasmas que em nós temos. 

3 comentários:

mariana disse...

sabes uma coisa? Tenho saudades da Ega. Saudades de nós :)

Emilie Lorena disse...

Na escrita o que há de bom, também há de mau. Se por um lado os fantasmas se soltam em cada letra, por outro lado fechamo-nos numa espécie de redoma onde alinhamos cada palavra de forma quase doentia. Ainda assim, não há nada melhor do que colocar um ponto final no fim de um texto, suspirar e pensar «agora posso seguir em frente».

Pipa disse...

sao mesmo esses os problemas.