15.10.13


Por vezes olho para mim e vejo um buraco no lugar onde dantes estavas tu. Abateu-se sobre ti o nevoeiro dos tempos, esperas por um sol que não vem para voltares a ser tu. Se ainda te lembras de quem és porque não és quem achas ser? Porque preferes sombras e máscaras? Quem és tu quando chegas do trabalho e te despes?

2 comentários:

mariana disse...

Não podes ser o que achas que és. Tens que ser o que sentes que és. É disso que vivemos todos, ou deveria-mos viver. Da intuição :) Um beijo princesa

Mariana disse...

às vezes escolhemos não saber quem somos... esquecemo-nos é que não pode durar para sempre.
gostei**