24.9.13

névoa

Não são muitos os nomes que me dão, não é fácil darmos outro nome àquilo que somos. No entanto, quando olhamos para nós e tentamos ver o futuro tudo não passa de nevoeiro cerrado. Acho que esperamos uma resposta para conduzir o presente de forma correcta da mesma forma que esperamos que venha D. Sebastião. Não que acreditemos que virá, mas mantemos a esperança. Essa esperança cega que tentamos disfarçar é o que nos acompanha nos momentos decisivos da vida, mesmo que tudo o que venha de seguida seja fracasso. Nunca dói de forma corrosiva porque acreditamos que há um outro caminho. O futuro. Podia era ser mais claro.

2 comentários:

Lúcia disse...

o futuro não é nevoeiro cerrado. o futuro não é nada. é aquilo que tu farás com o teu presente, aquilo que tu "escreveres"

mariana disse...

a tua névoa há-de passar. Esta escrita...meu deus, és um espanto!