22.9.13

Há caminhos que percorremos de olhos fechados. Por vezes passam meses sem os nossos passos marcarem o ritmo do tempo a avançar, mas tantas vezes os percorremos na nossa mente que eles nunca deixam de mudar. Não caem folhas deste lado, não há flores pisadas a pintar o chão com novas cores. Não sei se é verão ou outono, não há fronteiras firmes. Tudo ténue, uma dança irregular mas compassada, o quebrar da rotina.

2 comentários:

Lúcia disse...

que o Outono a ti nunca chegue :)

Lúcia disse...

por vezes, quando "acordam", vêm ainda com mais força