26.8.13

Podia ser o vazio do tempo que lhe havia entorpecido os músculos e a vida, mas não era isso que a fazia parar. Era a Lua, laranja e tão inacessível. Mistério eterno para os escritores. Um dia tocar-lhe-ei com as minhas palavras, ou então retratá-la-ei na perfeição. Mas hoje não, hoje é dia de olhá-la e deixar que me leve até si. 

2 comentários:

mariana disse...

lindo lindo lindooo

Mary disse...

Adorei simplesmente o teu blog.