3.8.13


Lembro-me de quando me traziam sorrisos. Lembro-me do livro que recebi, dos lanches que ofereci, da companhia que tive. Estar só não é a pior coisa a que me podem submeter - no entanto, é bom ter a companhia. Lembro-me de quando havia palavras alegres, de quando a preocupação não era forçada. Lembro-me do tempo em que havia planos e eu os conseguia cumprir. Agora resta-me o silêncio e vazio nos dias. A ausência do que tive. A presença do nada que tenho. Um nada que dói. Um nada que me revolta por ser isso mesmo. Nada.

2 comentários:

mariana disse...

do nada nasce muita coisa. Confia em mim pequena :)

Sunshine disse...

Sinto-me assim também. Beijo