4.8.13


Há uma cidade, no Minho de Portugal, que tem nas suas pedras cravado isto de ser português. Tem o rio que corre e se escorre num braço firme para o mar. Nas suas ruas vemos toda a alegria e saudade de ser português. A força do sorriso, o olhar da distância. Esta cidade é virada para o mar da mesma forma que o país viu no mar o caminho dos sonhos. Tem as ruas das metrópoles, calçada forrada a branco, e tem os passeios verdes e calmos do Interior do país. Nem nos dias de maior azáfama se perde a leveza de alma. Nessa cidade há uma Biblioteca que alberga, também, as palavras que todo o povo dedica à Nação - mais críticas do que elogiosas mas sempre com muito respeito. Há corações diferentes, próprios, típicos. Corações com forma própria que com as cores do pôr-do-sol adornam lenços de namorados. No alto de Santa Luzia vê-se todo este resumo: o mar, o rio, os longos areais e as florestas. Vêm-se os pássaros e as pessoas, pequeninas, lá em baixo. Também as há aqui, neste pequeno pedaço de céu. Visitam o santuário e só descem quando percebem que, se são pequenas em comparação com a força da nacionalidade, a tornam grande e isso os faz engrandecer. A cidade é Viana do Castelo, que abraça Portugal em esplendor.

2 comentários:

Rute Rita Maia disse...

Texto mais fantástico!! wow <3
Beijinhos*

Cau disse...

Adoro de paixão o Norte do país. E com este teu texto deixaste-me cheia de vontade de conhecer Viana do Castelo! Um dia vou conhecer Portugal inteiro :)