18.8.13

A noite agarra-me pela mão. Agarram-me a mão e faz com que escreva de olhos fechados, na luz da lua que se esconde por entre as nuvens de sufoco. A clareza, por vezes, está nos olhos de quem vê. E mesmo que tudo o resto seja negro, não parece assim tão mau.