30.7.13

Sempre disse que não sou mulher de poesia, e não sou. Palavras parcas e limitadas em linhas que me parecem soltas nunca me fascinaram. Mas desde que recebi poesia escrita à mão, tomei-lhe o gosto. Prosa poética talvez seja o meu género.