18.7.13

O caos que nos habita a mente no silêncio faz de cada pequeno barulho, cada pequeno toque, um total desafinar de sentimentos. Se o vazio fosse mais confortável eu trocava tudo para o ter, mas paredes vazias não espelham quem sou. No emaranhado de vidas perdi quem sou. Não quem fui ou quem serei - esses "eu" não me pertencem. Sombra do que fui mas também sombra do que serei, paro e penso. Pensar mata-me e eu já morri.

3 comentários:

disse...

"mas paredes vazias não espelham que sou" adoro adoro Mariana! beijinhos

mariana disse...

há silêncios que acabam por desaparecer. Espero esse momento em ti.

caçadora de sonhos disse...

às vezes o caos faz-nos bem, até, sabes? mas não em demasia. não morras, vive. nós gostamos de ti bem viva!