12.5.13

Se for possível voltar à terra depois de morrer que me permitam ensinar aquilo que só a experiência de uma vida pode ensinar. A sabedoria da idade, a sabedoria da vivência desenfreada pelas ruas da cidade que nos adopta e à qual nos adaptamos inteiramente. Pudessem as ruas falar e contavam as histórias do passado, envergonhadas no presente passivo de quem por lá passa, ou vai passando. Já ninguém fica, já ninguém quer ficar.

2 comentários:

Emilie disse...

Este texto tem um doce mistério que eu gostei de sentir. É incrível como palavras simples podem ter tanto efeito em nós!

Saturnine Luna disse...

uma odisseia por entre o passado e o futuro. de quem já passou e de quem volta a passar.