31.5.13

Não gosto de finais, nem de pessoas que os pensam e por isso os decidem. Finais são como começos, inesperados. Nunca sabemos quando aconteceram realmente - ou se chegaram a acontecer.

1 comentário:

Ana Rita disse...

sempre lindo este blog