3.5.13


Acho que era mais simples se ser eu não implicasse ver e sentir cada pormenor a todos os segundos. Dizem que a intensidade tem tanto de bom como de mau e volta e meia eu posso comprová-lo. Sinto-o na pele, em cada poro. Somos uns idiotas felizes por amar, sabiam? Talvez mais idiotas que felizes, talvez porque nunca temos a real noção do que nos envolve. Talvez sejamos apenas idiotas. Ou felizes.

2 comentários:

mariana disse...

Não sei o que gosto mais. Se do texto brilhante que escreveste se da imagem deliciosa que penetra no olhar.

Obrigada por isto.
Todos os dias me surpreendes.

<3

Rita Cardoso disse...

adorei, e concordo!
beijinhos