9.4.13

Podíamos sorrir de braços dados e ir caminhando sem repararmos que há um mundo à nossa volta. Podíamos, da mesma maneira que eu podia ter ido a correr até ti quando te reconheci na porta daquela loja no centro comercial que nem conhecia. Não sabia onde era o ponto de encontro mas virei logo para o sítio onde estavas à minha espera... Podia ter ficado a falar contigo durante horas, podíamos ter ido às livrarias. Tu mostravas-me as capas dos livros que marcaram a tua vida e eu iria absorver tudo. Ia ouvir-te a falar rápido e sorrir. Ao fim dessas conversas que nunca acabam já nem ia notar a diferença do teu sotaque lisboeta e trazia-te comigo para o Norte que tanto gostarias de visitar. Podíamos e podemos, num dia destes.

Sem comentários: