1.11.12


Pausas que prolongamos para lá do possível apenas porque nos inquietam as palavras que antes do serem proferidas já fazem estragos. Palavras duras mas reais. Exigimos sinceridade, apregoamos frontalidade em todas as frentes mas quando ela nos acerta em cheio fechamos os olhos para não ver, abrandamos o passo para não nos cruzarmos na passadeira psicológica dos confrontos emocionais. A falta de coerência deixa de ser um problema para aqueles cuja ânsia maior é evitar o que dói. Realismo sim, mas se isso não nos alterar. Mas por vezes é preciso mais do que uma pancadinha no ombro. Por vezes é preciso uma mão firme que nos tire o chão e nos faça construir um caminho novo. Porque uma mudança, simples, pequenina, abre o caminho para muitas outras. 

4 comentários:

inês silva disse...

a mudança faz parte da escolha dos nossos próprios caminhos ...

Pat disse...

escreves mesmo bem!

bloom disse...

um texto sincero e coerente, e eu gostei.

Aurora disse...

Obrigada ♥