9.11.12

100 coisas que (re)descobri sobre mim.



1.Nome: Mariana Pereira
2.Idade: 17
3.De onde és? Vivo em Barcelos, nasci em Matosinhos. Mas sinto que sou de Matosinhos.
4. Porquê a escrita? Como te sentes quando escreves? Porque não? Acima de tudo escrevemos porque temos algo a dizer- e muitas das vezes escrevo para falar comigo própria. E quando escrevo nem sei se sinto. Um estágio superior que vai para além do básico.
5. O que te levou a criar um blog? Criei sem saber o que era, para que era. Isso vê-se pelas postagens iniciais.
6. Desde que criaste o blog sentes-te uma pessoa diferente? Em que medida? Não sei se sou uma pessoa diferente porque não me lembro de quem era. Se calhar sinto-me apenas mais eu. E adoro-me.
7. Já conheceste alguém do blog pessoalmente? Pessoalmente ou não? Nunca conheci ninguém pessoalmente, mas tenho em mente mudar isso em breve.
8. Um blog que tenha mudado a tua vida e porquê? Talvez o meu.
9. Qual é o teu escritor favorito? Não há classes, há pessoas. E nessas não há favoritos, há os especiais.
10. De quem gostarias de ler um livro e porquê? Lia, sem dúvida alguma, um livro da Claúdia, da Esther e da Ivy
11. Onde gostas de escrever? Desde que me sinta confortável e esteja sozinha, faço-o onde quer que seja.
12. Gostas de ouvir música enquanto escreves? Não, baralha-me as ideias.
13. Qual é o momento do dia em que a escrita te chama? Quando sente que deve chamar. chama. E por vezes consegue ser inconveniente. 
14. O que te inspira para escreveres? A realidade. Seja Amor, sociedade, sentimentos ou pura crítica. Há sempre um fundo de realidade. 
15. Gostas de escrever para alguém em especial? Não escrevo para, nem sobre ninguém. Escrevo apenas com o objectivo que vejam que não estão sós, para dar uma força. E escrevo para qualquer pessoa, mesmo para os desconhecidos.
16. Quando começaste a escrever? A sério, a sério foi quando conheci a pessoa com quem namoro. Havia muita coisa a ser dita.  
17. Escrever: acto racional ou puramente emocional? Tem dias. Por vezes é pensado, mas tem dias em que do nada as palavras surgem por ordem na minha mente. E, se não as escreve, nunca mais as recupero.
18. Já escreveste um livro? Ou, gostavas de escrever? Para mim um livro é um conjunto de histórias. Por vezes breves. Por isso gostava de escrever, embora nunca tenha começado.
19. Quem te rodeia sabe que tens um blog? Muitas pessoas sabem que tenho um blog mas poucas sabem o endereço. Algumas das que sabem já não têm papel activo na minha vida, mas sei que passam por aqui para saber como estou. Por vezes a coragem falta-lhes.
20. O que gostas de escrever? Tudo o que acho que tem de ser dito, tudo o que acho que pode mudar o dia de alguém.


21. Nunca fui vítima de plágio.
22. Ajudei uma pessoa a criar um blog. E não falo com ela há mais de um ano.
23. Este é o meu primeiro blog e acho que nunca mudaria de casa.
24. O meu avô faz anos daqui a dois dias e eu não falo com ele faz tempo. Porque é um canalha. Porque acho que violou crianças. E, se os crimes não tivessem prescrito era eu quem o denunciava.
25. O meu actual namorado é o meu primeiro namorado. 
26. E amamo-nos durante mais de um ano antes de começar-mos a namorar. É o meu melhor amigo desde a primeira conversa.
27. Não gosto de meias palavras. Para mim as coisas têm de ficar claras, porque senão dramatizo.
28. Tenho momentos em que quebro, em que vou a baixo e quase morro.
29. Acho a tristeza bonita.
30. Adoro Coldplay.
31. Tenho medo de nadar porque, já por várias vezes, quase morri na água. 
32. Os meus primos são os meus irmãos.
33. Aprendi a gostar de chá no mês passado e bebo todos os dias.
34. Já pensei que a morte podia ser o escape, passados 2 anos de a minha avó ter falecido. E só uma pessoa sabe disso.
35. Para mim há músicas óptimas apenas pela forma como a letra é dita. E outras apenas pelo instrumental.
36. Não sei cantar, mas sei o instrumental de quase todas as músicas que alguma vez ouvi.
37. Detesto pessoas que não conseguem falar sobre sexo. Detesto falsos púdicos.
38. Só tive uma melhor amiga, desde que nos chateamos mudei a forma de ver a amizade.
39. Voltamos a falar, e eu também fui a única melhor amiga dela.
40. Tenho ciúmes nas amizades.
41. Não consigo ver ninguém chorar sem chorar também.
42. A minha mãe é bipolar. E eu tenho noção que mais tarde também serei.
43. O meu sonho é ter uma casa pequena, simples, e poder amar todo o dia.
44. Neste momento tenho vontade de pegar em 3 ou 4 pessoas e ir para outro país.
45. Normalmente não consigo manter contacto com as pessoas durante mais de dois anos.
46. Sei segredos de pessoas com quem já não falo. E ainda sim sou incapaz de os partilhar com quem quer que seja.
47. Deixei de roer as unhas no início do ano passado.
48. Não me maquilho.
49. Há pessoas cujo silêncio me magoa.
50. Tenho sempre as mãos frias.
51. Choro muito facilmente, e sinto-me bem ao fazê-lo.
52. Embora tenha vivido no meio rural durante metade da minha vida, seria incapaz de voltar para lá.
53. Não tenho paciência para crianças.
54. Não quero casar, embora me imagine a partilhar amor durante a minha vida toda.
55. Tenho um problema de saúde que me condiciona a nível motor.
56. E fui vítima de bullying por isso.
57. Escrevo cartas para a Cláudia porque gostava de a ter no meu dia-a-dia.
58. Acredito em amor à distância porque o vivo.
59. Li um livro que me fez cair num estado de quase depressão durante uma semana. Comprei-o por acaso e acredito que alguém me mandou uma mensagem.
60. Não acredito na vida para além da morte.
61. Tornei-me fria por imposição da vida.
62. Neste momento tenho vontade de trabalhar e tirar um curso superior em regime de pós-laboral.
63. Gostava de ser uma personalidade da vida política portuguesa.
64. Não consigo dizer directamente às pessoas quando elas me magoam.
65. Não fui feita para esperar.
66. Choro a ouvir certas músicas que me lembram a fase em que o meu primo teve ataques epilépticos. 
67. Não sou de ir atrás.
68. Não tenho paciência para filmes.
69. Nunca fumei.
70. Não gosto de café.
71. Quando como penso sempre que tenho de ter cuidado, porque a minha avó faleceu com cancro no estômago.
72. E é por esse motivo que não bebo álcool.
73. Amor é amor, independentemente do sexo. 
74. Amor e Sexo não têm de acontecer em separado.
75. Em Dezembro vou andar de avião pela primeira vez.
76. Tenho medo de acabar sozinha, embora o prefira a estar rodeada de pessoas ocas.
77. Não deixo ninguém saber das minhas maiores dores porque acho que devo curá-las sozinha.
78. Sinto-me constantemente desintegrada e a mais.
79. Não considero que as pessoas são eternas na nossa vida. 
80. Mas tenho umas quantas que são eternas em mim.
81. Se me começarem a perguntar o que se passa, mesmo que não se passe nada, sinto-me mal e vou-me a baixo.
82. Encontrei beleza na saudade.
83. Relativizo tudo.
84. Vou passar o Natal longe dos meus pais, mas com os meus primos.
85. Tenho medo de ter um cancro.
86. Nunca recebi um ramo de flores.
87. E as minhas flores favoritas são as tulipas.
88. Não sei como agir quando me pedem desculpas.
89. Sinto quase sempre que dou mais do que o que recebo.
90. Esta semana chorei em frente a pessoas com quem não tenho grande confiança por ter dores. E não o queria ter feito. foi em Educação Física e foi um professor estagiário quem me disse "não stresses, não deixes que isso te vença. Tal como te disse a minha namorada tem o mesmo problema como tu e as 2 operações não foram a solução. Não exijas demasiado de ti." e tentou animar-me. No entanto encostei-me à cadeira dele e chorei imenso sem abrir os olhos. E choro agora, ao escrever isto.
91. Sou do Futebol Clube do Porto.
92. Perdoo uma vez. Duas já é demais.
93. Adoro ler José Saramago.
94. Ando à procura de um bom livro.
95. Ando no 12º ano no curso de Línguas e Humanidades.
96. Acho que já não sei ser social.
97. As cicatrizes não aparecem por acaso - sejam elas de que tipo forem.
98. Quando eu digo um "amo-te", ele é muito pensado.
99. Não tenho paciência para observar a Natureza.
100. Embora veja sempre algo de natural nas pessoas.

32 comentários:

mary disse...

identifiquei-me bastante:)

nicolemorais disse...

tão bonito!

raquel sousa disse...

Lindo! Fiquei a conhecer-te um bocadinho mais. Não me pareces que tenhas uma vida fácil e, quanto á tua saúde, ouve esse professor, não exijas demais do teu corpo princesa!

raquel sousa disse...

É verdade que não há vidas fáceis, mas existem umas mais difíceis que outras. *

Emilie Lorena disse...

Temos muitos pontos em comum :) Do que li posso dizer que és uma mulher de armas, mas força, em tudo *

claire disse...

dá para te conhecer mais um bocadinho pequenina

sophia disse...

gostei muito e digo-te o mesmo que me disseste :)

nicolemorais disse...

A sério, doce? :o tipo o quê?
Espero consegui-lo, com o tempo! E que tu consigas ser feliz independentemente das limitações que tenhas na vida, porque tens de dar vida à tua alma, e só assim conseguirás viver como deve ser!

Ana disse...

Gostei de conhecer-te melhor :)

Catarina disse...

obrigada pelo teu comentário, gosto aliás de saber que me lês, gostava era de poder comentar algo ou dizer a minha opinião ! espero um dia conseguir tornar me mais presente ! *
desde já gostei da publicação, deu para saber mais de ti
e fico mesmo muito feliz por saber que gostas me ter por cá visto que eu sinto o mesmo :)))

Maria Inês. disse...

Adorei! Eu acho que não conseguiria fazer isto e descrever-me tão promenorizadamente. Não é por medo das pessoas verem, é apenas porque acho que não me sei descrever. Admiro-te cada vez mais, mesmo. :)

Joo disse...

Sigo-te :)

mary disse...

tal como tu, querida Mariana:)

Esther disse...

és linda.
vou fazer também

disse...

senti-me tão feliz ao vê-lo no dragão *.*

Jun disse...

como eu.

sophia disse...

oh obrigada doce, fico feliz que tenhas gostado :')

Esther disse...

nhonhonhom***:) you don't know how lovely you are

cláudiagomes. disse...

Isto deu para te conhecer bem melhor.

Esther disse...

podes dizê-lo..sem medos, pressões, vergonhas ou outro sentimento qualquer. podes dizê-lo, somos duas pessoas simples e acima disso somos livres. sabes que eu percebo-te, percebo. posso dar-te as minhas palavras como aconchego sempre que me chamares. estou aqui**

sophia disse...

muito obrigada :')

Emilie Lorena disse...

Das únicas duas vezes que viajei para longe de casa, sozinha, foi para o Norte. Das duas vezes senti uma paz enorme e sinto-o tão diferente da zona de Lisboa que por mim passaria lá o resto da minha vida :)

Emilie Lorena disse...

Passei por Coimbra para ir para Vila Nova do Ceira. E no ano seguinte passei pelo Porto para ir para Vairão :)

Joo disse...

Muito obrigada querida, eu levo isso como um grande elogio :')

disse...

foi lindo,repetia mil vezes.

Carina. disse...

as tuas palavras não poderiam ter feito mais sentido! nunca convivi com alguém que seja bipolar mas acredito que não seja propriamente fácil, por isso, muita força para ti também*

nicolemorais disse...

eu pensei que desse para perceber pelos meus textos que sou insegura. o resto, bom...sempre detestei o meu corpo e sinto-me muitas vezes mal por isso.
tão tosca! podes falar comigo sempre que quiseres. eu gosto de manter relações com as pessoas mas a minha personalidade sendo tão fechada, faz com que eu tenha receio de falar, de saber o que dizer..fico sempre atrapalhada. mas tinha imenso gosto em conhecer-te, portanto quando te apanhar, vou falar contigo :)

Margarida disse...

jesus cristo! tu és fantástica :)))

Maria Inês. disse...

não tens nada que agradecer, só tento retribuir tudo o que tu também tens feito por mim desde que estou na blogoesfera :)

Aurora disse...

És realmente uma bonita alma. Adoro-te

Aurora disse...

*e obrigada<3

raquel sousa disse...

Obrigada, fico feliz por teres lido dessa maneira (: