1.10.12


Visão turva, olhas ao espelho e já nem sabes quem és. O tempo passa, passou. Passou por ti e tu nem o viste. Passou devagar, pelo menos a julgar pelas poucas voltas que deste à tua vida, pelas poucas oscilações entre o bom e o mau. Também eu gosto de sentir segurança, a turbulência também me faz enjoar, mas era incapaz de me manter sempre mal apenas por não ter coragem ou destreza mental para arriscar mudar. Esperar que as coisas mudem sem fazermos nenhuma mudança em nós. Acontece aos melhores. Mas chega sempre o momento em que temos de deixar a inércia de parte, em que temos de acordar da letargia em que estamos envolvidos e reagir. Agir. Mudar.

1 comentário:

may rose disse...

ás vezes tenho vontade de reunir maior parte dos textos que as minhas pequenas rosas escrevem e junta-los num livro.. "o amor e a razão" e este estava lá de certo! que magnifico!!