2.10.12

quem não deve não teme

Tu só evitas quem sabes que tem razões para não te querer falar. Só não provocas aqueles que nunca te falharam. Pões os olhos no chão quando por ti passam aqueles que em tempos por ti permaneceram o suficiente para deixarem uma marca. Boa, claro, porque quando a marca que fica é má és tu quem és evitada. Não te atreves a criticar ou falar mal deles porque sabes que terias de inventar, porque sabes que, na verdade, não tens nada a dizer. É isso que te mói por dentro. Teres perdido quem tanto fez por ti. É teres abdicado daqueles que realmente eram capazes de matar por ti. Mas sabes, a dor verdadeira está dentro daqueles que excluíste, daqueles que sofreram até conseguirem impor a distância de segurança. Agora tu calas, lês tudo e não te manifestas. À frente deles sorris e fazes de conta que nem percebeste, mas quando estás só vais até ao espaço onde se sente livre para se expressar e percebes que se calhar agora é tarde. The time is running out.

3 comentários:

may rose disse...

a verdadeira e pura razão dos afastamentos que existem.. não dar valor ao que se tem sempre será um defeito horrivel

Aurora disse...

Muito obrigada pela força, doce <3

cláudiagomes. disse...

a força maior.