19.9.12


Parar é morrer. No dia em que baixar os braços por mais do que um segundo sei que vou estar a arruinar tudo. No dia em que parar de lutar por ti... provavelmente vou ter-te perdido ainda antes de proferir o teu nome. O nome que tanta dificuldade tive em aprender, o nome que veio substituir a alcunha que ainda tens. No dia em que parar de criar algo de novo só porque sim vou perder todo o brilho a teus olhos. Vou morrer para ti. No dia em que parar de sentir saudades vou estar a perder amor. Porque mesmo quando me viras as costas apenas para fazer uma chamada o meu estômago aperta ao mesmo ritmo a que o meu peito esvazia de ar. Pequenos segundos são uma eternidade para quem vive à distância. Qualquer distância parece infindável para quem ama de longe. Mas de longe também é amor. Muitos dizem que é um amor menor, mais pobre, e outros consideram-no um amor ainda mais forte. Para mim é o amor possível, o amor que eu mantenho com tudo o que possuo. Porque na verdade , este amor é tudo o que possuo.

7 comentários:

cláudiagomes. disse...

Parar é morrer e recordar é viver.

carlita disse...

adorei, està lindo!

cláudiagomes. disse...

Tens que saber esperar sem desesperar que apareçam coisas novas.

cláudiagomes. disse...

não te culpes.. é o mal de toda a gente

Ana Margarida disse...

Lindo, lindo.

Patrícia disse...

sempre lindo*

B disse...

gostei :)