5.7.12

Cont(r)a Corrente

Porque é que a maioria dos autores portugueses mais conceituados escrevem livros de uma só história? De cinquenta, cem ou quinhentas páginas? Não será mais espectacular resumir o que podia ser descrevido ao pormenor em cento e cinquenta páginas em apenas uma ou duas no máximo? Deixar o essencial, para que o leitor mais apressado consiga tirar a mensagem que queremos transmitir, em vez de chegar à página cem e ainda não ter aprendido nada. Por isso inicio aqui o meu contributo para que isto mude. Com a minha Cont(r)a Corrente de pequenos fragmentos de vidas cruzadas.

7 comentários:

Vanessa ൪ disse...

Infelizmente acontece muitas vezes isso ..

Rita disse...

Mesmo querida, eu não estava nada à espera daquilo :)

Patrícia disse...

tenho acreditado que sim :)

Ana Margarida disse...

Oh, muito obrigada, minha querida! Fico feliz por saber. E sabes? Em relação aos escritores portugueses: dá-me sempre um gostinho de chegar à pagina 100 e só aí entender o porquê de algumas acções.

Aurora disse...

às vezes chego a pensar o mesmo que tu <3

Margarida disse...

muito obrigada doce :))

Antônio LaCarne disse...

que lindeza de blog. não sei como não pude passar antes por aqui!

adoro fragmentos, lance de ir direto ao ponto.

parabéns!