28.6.12

qp

Se há pessoa por quem eu dou tudo, essa pessoa és indubitavelmente tu. Tu, a única pessoa para além dos pais e do namorado que sempre fez tudo por mim. Caramba, tu não merecias ter sido obrigada a mudar de país, a mudar de vida assim... Porra, tu não Quel, tu não. Sabes o que me dói pensar em como estás? Pensar no que estás tu a pensar neste exacto momento? Sei que não é bom. Como haveria de ser possível viver assim e não sofrer? E logo tu, tu não merecias. O teu sentimento por mim é como o meu por ti: trapalhão, apressado, exageradamente intenso que acaba sempre por não ser expresso correctamente. Não sei, quando tu sofres há algo em mim que quebra e tenho tanto medo que te magoes que meto os pés pelas mãos para tentar evitar isso. Sim, eu sei Quel, eu sei que já és grandinha e sabes cuidar de ti, mas não dá. Para mim não dá viver sem preocupar contigo. Sabes quando há um problema sério? Sabes quando há chatice com o andré? É em ti que eu penso. Penso em como tu me fazes bem e no que me dirias. Por vezes paro a discussão para... para deixar as lágrimas correrem e berrar à vontade "eu quero a minha prima porque ela é a única que me pode ajudar". E choro, choro muito porque gosto de ti. Gosto muito. Quanto mais gosto, mais choro. E quanto mais penso em ti mais difícil se torna ler o que vou escrevendo porque os olhos embaciam tão intensamente. Lembraste quando me contaste que a verinha te disse que só sabes o que é chorar a sério quando fazes tanta força com a língua no céu da boca que até fica a doer? É esse o exercício que eu faço cada vez que partes. E cada vez faço mais força, e cada vez choro mais, e porra, queria saber que estás bem. Podia ser cá, aí ou até na outra ponta do planeta, bastava que tu estivesses bem... Tu não mereces isso quel, tu não. Tu não quel, tu não. Não suporto abraços porque para mim eles significam sempre partidas. Só o André e tu é que me dão abraços, porque é assim que eu gosto de vos receber. Sabes que por ti faço tudo? Por ti eu mato Raquel, e tu sabes que sim. 
E isto é o que eu gostava de ter coragem para te dizer, mas não tenho... Pode ser que um dia ganhe coragem e to diga. Afinal de contas somos irmãs.

7 comentários:

nicolemorais disse...

e eu adorei o teu, está lindo, lindo! acho que devias dizer-lhe estas coisas lindas:)

Patrícia disse...

obrigada por tudo mariana!!

maria. disse...

Mesmo ahah :)

Ju disse...

Que texto lindo! Devias dizer-lhe! Espera pela coragem porque essas palavras merecem ser ouvidas! ;)

Ju disse...

Sim, mas isso ela sente sempre! As tuas palavras não vão, claro, tirar a saudade. Mas sempre servem para aconchegar o coração!

Rita disse...

Lindo *.*

daniela fernandes disse...

está lindo!