20.6.12

Porque um dia as coisas mudam. Na verdade, as pessoas mudam. Mais tarde ou mais cedo. Não mudam, revelam-se. Mas que diferença isso faz, efectivamente? Porque há dias em que tudo o que precisamos é de um abraço e não o temos. Ou de umas palavras de carinho, que seja. Mas nem isso. O que nos resta? Lamber as próprias feridas parece que não as cicatriza, apenas as abre mais. Solidão. Por muito que digam o contrário, há sempre um momento do dia, há sempre um momento da vida em que estamos sozinhos. Apenas nos temos a nós. E talvez seja esse o momento em que nos sentimos mais acompanhados...

5 comentários:

Patrícia disse...

hoje só chorei quando acordei e percebi que ele não estava mesmo cá e que tinha de me habituar à ausência dele durante estes dias que aí vêm mas pronto, de tarde fui passear com amigos e consegui abstrair-me. depois de jantar ele ligou-me, estivemos a conversar e o que interessa é que continuamos juntos, mesmo longe :)

Inês disse...

mas que lindo! não pareces estar muito bem. queres falar comigo? seja o que for, deves ter gente que te adora e que odeia ver-te assim. então, anima, tu sabes que és forte. eu também sei isso, muita força e sabes que podes falar comigo sempre.

Rita disse...

Sim princesa :)

- Susana . disse...

gosto*

Beatriz Reis disse...

então? ahah :b