15.6.12

dos abandonos da vida

E as pessoas, de mim, conhecem apenas o que eu deixo. Porque elas sempre entraram e saíram da minha vida a um ritmo alucinante. Para me proteger, coloquei uma capa. De miúda fria, sem sentimentos. São poucas as pessoas com quem me consigo relacionar, mostrar quem realmente sou. E essas pessoas são constantemente acusadas de se deixar influenciar por mim.Sabem, dói-me. O que magoa não é que digam isso sobre mim - é-me igual ao litro-, mas sim que culpem quem se dá comigo. Sempre que dizem isso eu paro e ponho em perspectiva: se vir que posso estar a prejudicar alguém, paro de ter determinadas atitudes; se vier que não prejudico, não mudo nada. Não me importo de perder um pouco de quem sou por quem amo, se isso for o melhor para eles. Mas o que eu não suporto, o que eu não perdoo mesmo, é que as pessoas não vejam o que eu faço por elas e desapareçam da minha vida por motivos menores. Que desapareçam porque se continuarem comigo as pessoas as podem excluir. Que desapareçam para mostrar que não as influenciei, porque eu até não sou assim tão importante.
Que ninguém espere que eu vá ao encontro de quem me deixou para trás, porque eu recuso-me solenemente a fazê-lo. 
A ausência, primeiro estranha-se e depois entranha-se. Mas a marca fica sempre.

6 comentários:

' ita disse...

gosto muito do texto, está muito verdadeiro. mas força, hás-de encontrar gente que te dê valor e não desapareça!
sigo-te

Ana Margarida disse...

Sei que sim, anjo.

caroline pipi disse...

adorei, principalmente a ultima frase!

Nina disse...

Também sou reservada ao extremo, crio uma redoma de vidro em sinal de proteção. Fujo das conversas importantes e/ou interessantes. Não sei o motivo de tanta preservação, mas deve existir algum.
Tanta gente faz isso, Mariana.

Beatriz disse...

Eu já não me iludo... e não tenciono desistir tão cedo, sou uma lutadora :b
gosto muito do teu texto e do teu ultimo paragrafo *-*

Tiz disse...

Desculpa o comentário que fiz em cima foi com o blog errado, é o meu antigo blog. O comentário em cima é a resposta ao cometário que deixaste no meu blog actual cujo o nome da autora é "Tiz"