28.5.12

É como se tu fosses um pássaro e eu te tivesse preso dentro das minhas mãos. Está a chegar o dia em que vou ter de as abrir, e nesse instante vou fechar os olhos com força para que não me vejam chorar. Espero que no momento em que os abrir, ainda cá estejas.

7 comentários:

Tiz disse...

gosto muito, como sempre :)

m. disse...

Porque é que haverias de abrir as tuas mãos? Não o deixes ir.

Mel disse...

eu também espero que sim.
e obrigado princesa

Inês disse...

se for verdadeiro, fica. se não, deixa-o voar e tu voarás também.

Mariana disse...

Ele estará, minha querida. Aposto*

Ana Margarida disse...

Se não abrires as mãos, ele não parte.

Maria Inês. disse...

Eu tive de as abrir, chorei muito, sufocou muito e passei muitas noites mal dormidas. Mas, infelizmente, foi ele que quis que eu soltasse, que o deixasse voar. Ele está bem. Está feliz, acho eu. É o que importa.
E se, realmente, o tiveres que fazer, lembra-te disso: se ele estiver bem, eu também tenho de estar. Afinal, sempre me ensinaram que o amor é isto.