21.4.12

Não sei se foi o estado febril, mas durante toda esta noite as memórias invadiram os meus sonhos. Lembrei-me, então, daquela vez, que visitei uma casa que não a minha, e me senti melhor do que no meu próprio quarto. Recebida com rosas, com carinho, compreensão e respeito, senti-me melhor do que nunca. Era como refazer conceitos, redescobrir-me a mim própria. Aos poucos, vamos perdendo pudores, mas as pernas tremem sempre que te vejo e o peito aperta sempre que me lembro deste dia.

5 comentários:

Mafalda Monteiro disse...

há coisas que nunca se esquecem :)

m. disse...

o teu blog está tão bonito!
espero que recuperes, que fiques bem, e que possas, um dia, deixar de tremer quando vês essa pessoa.

pipaa (: disse...

está muito bonito, sigo. passa pelo meu se quiseres (:
beijinhos **

m. disse...

porque dizes isso?

m. disse...

que grande verdade! mas se a amizade for verdadeira, e eu sei que esta é, a outra metade saberá sempre que faz falta - apenas acha que não, por orgulho.