10.3.12

Tu brincas, usas o sarcasmo como arma e não deixas que ninguém te afecte. Antes de te conhecerem, as pessoas acham-te fria, isolada. Depois de te conhecerem percebem que erraram no primeiro julgamento, e que tem mais para dar.
Mas o mal é que depois não distinguem sarcasmo de conversa séria, brincadeira de sentimento. Mas a partir do momento que te conhecem, não têm legitimidade para agir mal, julgar-te ou magoar-te a sério.
Eu sou assim. Simples. Mas levar-me ao limite pode ser mais perigoso do que jogar à roleta russa.

3 comentários:

ParadoxoSD disse...

Identifico-me tanto com o texto que nao tens noção :S

cláudiagomes. disse...

mulher de armas!

cláudiagomes. disse...

é falta de tudo, mesmo.