4.3.12

Há pessoas que prometem coisas que sabem que talvez não cumpram. Por isso eu deixei de acreditar em promessas, de as sobrevalorizar quando o seu fundo de verdade é tão escasso e falacioso. Porque enquanto uns prometem, as pessoas mais inesperadas fazem acontecer. E quando em dias de tempestade nos sentimos como uma âncora em mar tempestuoso, que arrasta tudo e todos à sua volta para o fundo connosco, nos tentamos afastar para não prejudicar ninguém, há os que aceitam o convite para se afastarem, e os que ficam e revelam "não ter medo de nadar no mar sem braçadeiras". 
Hoje o mar está calmo, e o sorriso vai direitinho para quem me fez acreditar que o dia de hoje seria melhor.

9 comentários:

ParadoxoSD disse...

é assim mesmo que se deve pensar. força ;)

cláudiagomes. disse...

Nunca terei medo de nadar no mar sem braçadeiras por ti.
Bom dia Minha Mariana :)

cláudiagomes. disse...

Não tens que agradecer, princesa :))

BB disse...

adorei o texto.

cláudiagomes. disse...

NO :C

anaf. * disse...

hoje em dia , as promessas são como as mentiras , estão sempre presentes e poucas são cumpridas .

Carina Gonçalves disse...

ás vezes ter a certeza só por ti, é bem melhor que promessas*

Maria Inês disse...

adorei :)
e tomei exactamente a mesma decisão que tu: deixar de acreditar em promessas.

Maria Inês disse...

adorei :)
e tomei exactamente a mesma decisão que tu: deixar de acreditar em promessas.