8.3.12

Fecho os olhos e respiro fundo. Tento alhear-me do mundo, mas há uma série de essências que não me deixam. As mesmas essências que me levantam nos maus momentos, as que me põe os pés na terra cada vez que a ilusão me bate à porta, as mesmas que me fazem escrever neste teclado de olhos fechados e rir-me do que deve estar a sair. Gosto de estar assim, e acho que me vou manter neste estado meio alheado, meio doce, meio deambulatório. 
Por vezes é necessário deixar a vida fluir, as essências conjugarem-se, moldarem-se como querem. Ou então que se mantenham intactas. Desde que permaneçam.

3 comentários:

Sara'C disse...

Amo o: está lindo ! e concordo plenamente.. deixar as coisas fluir é muito bom.

cláudiagomes. disse...

foi nós que discutimos mesmo a sério... e, ficamos mesmo mal e eu tive bué medo de o perder!

cláudiagomes. disse...

já, graças a deus!