4.2.12

Sou sempre mais feliz a falar no abstracto. Não porque tema que alguém use o que aqui digo contra mim, tão pouco por achar que isso me pode prejudicar. O que sinto, escrevo. Tal como sinto. Mas sempre fui habituada a pensar através de metáforas. Umas evidentes, outras quase surreais para quem não está habituado a este meu modo de ver o mundo.
Falar sem mencionar nomes consegue ser a forma mais fácil de o receptor da nossa mensagem a captar. Em código, talvez. Mas o mais óbvio quase nunca é valorizado, e os sujeitos subentendidos são por vezes os mais presentes...

8 comentários:

MARIANNE disse...

eu acho a tua escrita fantástica e esse teu modo de ver o mundo faz com que a magia se entranhe ainda mais em ti.

Alice disse...

Oh, parece que quanto mais luto, mais asneira faço :s

cláudiagomes. disse...

A SORRIR DEVORAMOS O MUNDO!

MARIANNE disse...

não agradeces, só não deixes que os pensamentos negativos de outrem te faça vacilar.

MARIANNE disse...

espero que penses sempre assim, sempre.

Ana Oliveira disse...

ñ tens nda de agradecer :)

Esther disse...

obrigado pela força mariana!:))

han disse...

metáforas são magia em palavras, aprecio imenso.
fico muito contente em ler o teu comentário, obrigada.