16.2.12


Dizemos que não precisamos de ninguém apenas para não nos sentirmos tão sós. Estamos habituados a isto mesmo, mentir (muitas vezes a nós próprios) para nos reconfortarmos. Vivemos tão pouco, existimos demasiado e esquecemo-nos da essência... Esquecemos os valores, os amores, o que é eterno dentro de nós. E de repente a morte aparece-nos à frente e mostra-nos como tudo se revela efémero.

3 comentários:

m. disse...

a morte mostra-nos realmente isso. é preciso perdermos dessa forma para sentirmos saudades, dor constante e um amor eterno.

Sara'C disse...

de nada (:

cláudiagomes. disse...

sempre racionalista, gosto mariana. :)