29.1.12

25

Podiam vir muitas palavras e muitas fotografias, para contar uma história longa e conturbada, desde o primeiro olhar até ao primeiro beijo, e desde o primeiro beijo ao vigésimo quinto mês a teu lado. Podia descrever momentos idílicos, calmos, intensamente levas e bons, como podia abrir as portas que dão acesso ao lado soturno, à face negra de uma alma repartida por dois corpos, cuja distância, por vezes habilmente manejada para os tentar afastar eternamente, vem e comanda.
Mas posso dizer que sinto tudo por ti, e o resto nós bem sabemos.

11 comentários:

Alice disse...

Obrigada pela opinião, doce <3

Francisca. disse...

também eu, nas últimas duas cartas que ela lhe escreve. Nem quero imaginar o que é a dor de não ter a minha mãe :\

Francisca. disse...

uma dor incurável, penso eu

cláudiagomes. disse...

parabéns princesa :)

cláudiagomes. disse...

é mesmo!

APF disse...

um bocadinho melhor, penso. e por aqui princesa?

MARIANNE disse...

mesmo assim não conseguirias descrever o que sentes por ele, i know.

elise disse...

que lindooo!

Blair disse...

já segui, à mt tempo :)

Lia disse...

faço por isso, sempre :)
gosto muito

APF disse...

ainda bem princesa. sim, mas aos poucos e poucos, mas ainda não quero deitar foguetes.