18.12.11


É uma ansiedade tão grande que afasta de mim o sono. Desde a última partida que esperava o próximo reencontro, principalmente porque sabia que ele tardaria em chegar. Sabia que o caminho até ele ia ser sinuoso, que ia ser necessário ir desbravar as florestas impenetráveis para voltar a ver-te. Mas agora a tua imagem já não sai da minha cabeça... Passa tanto tempo, que embora saiba que a cumplicidade continua, nos primeiros momentos a tacanhez vem ao de cima. Vou deixar-me de palavras, deitar-me e sonhar com o amanhã. E quanto mais rápido adormecer, mais rapidamente ele chega. 

6 comentários:

ac disse...

tem uma boa noite e que o amanhã chegue logo <3

Alice disse...

mas é mesmo querida, e isso chateia-me tanto -.-

Francisca. disse...

wow :o
estive a pesquisar um bocadinho sobre o livro e sem dúvida foi dos que despertou mais a minha atenção!
Obrigada pela sugestão!
Sigo-te, escreves muito!

patrícia disse...

gostei!

Francisca. disse...

escreves tão, mas tão bem $:

blair disse...

adorei :)